ABC Cerrado

Imagem

Numa ação conjunta com o Ministério da Agricultura e Embrapa, o SENAR desenvolve o Projeto ABC Cerrado. A iniciativa, que conta com US$ 10,6 milhões do Programa de Investimentos em Florestas (FIP, sigla em inglês), do Banco Mundial – dissemina práticas de agricultura de baixa emissão de carbono e sensibiliza produtor e produtora rural para que invistam na sua propriedade para obter retorno econômico, preservando o meio ambiente.

O SENAR é o responsável por disseminar junto aos produtores rurais quatro tecnologias ABC de incentivo a produção agrícola sustentável, por meio de cursos de capacitação e assistência técnica gerencial,, que trazem como principais benefícios:

  • O aumento na oferta de alimentos
  • A diversificação da geração de renda no campo para homens e mulheres
  • A preservação do meio ambiente

 

 

Recuperação de Pastagens Degradadas - áreas que serão reintegradas ao processo de produção de alimentos através de práticas que recuperam a capacidade produtiva do solo degradado, evitando a abertura de novas áreas e trazendo economia para o bolso do produtor.

Integração Lavoura-Pecuária-Floresta - na mesma área em que a floresta é plantada é possível ter pastagens e lavouras, essa integração favorece o controle de pragas e a mitigação de carbono, traz maior renda ao homem do campo e adequação a legislação ambiental.

 

 

 

 

A tecnologia de Florestas Plantadas consiste no plantio de árvores comerciais de rápido crescimento e alta capacidade de fixação de carbono. Tornam-se mais uma alternativa de renda ao produtor rural e podem ser direcionadas tanto à indústria moveleira quanto a produção de energia e celulose.

Já no Sistema Plantio Direto a palhada após a colheita protege o solo do sol e da chuva, o que evita o surgimento de erosões. Economia e sustentabilidade com a fixação do carbono no solo. 

Para que os participantes possam saber mais e adotar uma das técnicas o SENAR está oferecendo nos estados do bioma cerrado, cursos de capacitação e assistência técnica gerencial às propriedades rurais.

Do inicio do projeto até 2016 já foram capacitados aproximadamente 3.000 produtores no Distrito Federal e nos estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Piauí e Tocantins.  Ao todo 1.570 propriedades participaram da assistência técnica gerencial. Também foram realizados 166 seminários de sensibilização e a capacitação de 207 técnicos de campo e instrutores.

Agora em 2017 serão ofertadas 2 mil novas vagas de capacitação nos oito estados e 400 vagas de assistência técnica gerencial nos estados de Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Tocantins.

Não deixe de fazer a sua inscrição, pois as vagas são limitadas.

Faça a Inscrição para os cursos de capacitação aqui!