Produtores recebem capacitação sobre a qualidade da água em agroindústrias familiares em Linhares

14/06/2017

Cerca de 70 produtores de Linhares receberam capacitação sobre o controle da qualidade da água em agroindústrias familiares, como requisito das Boas Práticas de Fabricação. O objetivo desse treinamento é orientar agricultores familiares e fornecer materiais necessários para a desinfecção da água utilizada em suas agroindústrias. A capacitação aconteceu na última quinta-feira (8) na Câmara Municipal do município.

De acordo com o engenheiro de alimentos da Aderes, Jackson Fernandes de Freitas, o projeto surgiu assim que constatado que alguns agricultores desconheciam a importância de realizar a desinfecção da água nas agroindústrias.

“A utilização de água contaminada pelas agroindústrias, pode levar à contaminação dos alimentos produzidos e causar doenças nos consumidores, além reduzir a qualidade dos produtos. Por isso, não se deve cultivar, extrair ou produzir matérias-primas ou processar alimentos em locais onde a água possa constituir algum risco a saúde”, explicou.

A médica veterinária e extensionista do Incaper, Rachel Quandt Dias, explicou que há uma estimativa da existência de 1800 agroindústrias familiares no Estado. “Por isso, as orientações para o tratamento e desinfecção da água nestes empreendimentos, bem como a disponibilização de equipamentos simples e de fácil aquisição a 160 agroindústrias contempladas pelo projeto, irão resultar na melhoria da qualidade da água na produção de alimentos e incentivar outras agroindústrias a implementarem a tecnologia”, disse.

O presidente da Aderes, Edilson Rodes, salientou que por conta de tantas atrocidades ambientais, hoje as águas não são tão puras como de alguns anos. “É importante pensarmos na qualidade da água. Juntos podemos ser multiplicadores desse pequeno investimento, que é mais um incentivo a um passo enorme em nossa saúde”.

A engenheira de alimentos e extensionista do Incaper Mariana Barboza Vinha afirmou que a maior parte das agroindústrias familiares está instalada em propriedades rurais que não são atendidas pela rede pública de abastecimento de água e por isso necessitam recorrer a fontes de captação alternativas, como nascentes ou de poços artesianos.

“Para isso é preciso que a água seja captada de fontes seguras e passar por tratamento para prevenir ou eliminar possíveis contaminações. O tipo de tratamento depende das características da água captada, definidas por meio de análises laboratoriais”, explicou.

Mariana disse ainda que a água captada de formas alternativas deve ser submetida, no mínimo, aos processos de filtração ou desinfecção. O método mais comum de desinfecção da água é a cloração, que é um método de pouca complexidade de implantação e baixo custo, e por isso essas vantagens o tornam mais indicado para o tratamento da água utilizada nas agroindústrias familiares. “A cloração é importante especialmente pela segurança dos produtos, melhoria da qualidade com o aumento da vida de prateleira, além de ser determinada por lei”.

Na ocasião, Jackson de Freitas deu maiores explicações sobre a instalação do sistema de tratamento de água, bem como descreveu os sistemas de filtração e cloração e, na prática, apontou o passo a passo da instalação e manutenção dos equipamentos para que os interessados trabalhem de forma segura nas agroindústrias familiares.

Por fim, explicações técnicas quanto a concentração e medição de cloro na água foram apresentadas, uma vez que a Portaria 2.914/11 determina que a água potável deve apresentar no mínimo 0,2 mg/L de cloro residual livre ou 2,0 mg/L de cloro residual combinado.

No final da capacitação “kits” foram entregues aos agricultores contemplados pelo projeto presentes e representantes técnicos dos municípios. O agricultor familiar Anezildo Patrocínio, da Associação de Piscicultores do Guaxe, foi um dos contemplados pelo kit completo. “Tô bem feliz e motivado a valorizar ainda mais a minha saúde, além da nossa produção”.

Além de Linhares, os municípios de Marechal Floriano e Alegre também sediaram os eventos de capacitação e entrega do material para desinfecção da água das agroindústrias, totalizando 210 participantes. Foram contempladas 160 agroindústrias distribuídas por todas as microrregiões do Estado, nos seguintes municípios: Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Domingos Martins, Guaçuí, Linhares, Marechal Floriano, Nova Venécia, Pancas, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, São Mateus, Serra, Vargem Alta e Vila Velha.

O evento é fruto da parceria entre o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes). Estiveram presentes agricultores familiares, técnicos do Incaper, da Aderes, representantes do Governo do Estado, da Secretaria de Agricultura Municipal, Câmara de Vereadores, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e do Sebrae-ES e outras instituições parceiras.

Fonte: Incaper