Curso Técnico em Agronegócio do SENAR ultrapassa 10 mil matrículas e já é oferecido em 24 estados do País

05/10/2017
Alunos do curso Técnico em Agronegócio em Santa Catarina. Alunos do curso Técnico em Agronegócio em Santa Catarina.

Há dois anos, quando se associou ao Ministério da Educação (MEC), passando a integrar a Rede e-Tec Brasil, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) dava um passo à frente na missão de levar a qualificação profissional ao campo. Um passo ousado mesmo para uma entidade com sólida reputação na qualidade do ensino informal oferecido por décadas à população rural do País.  O ano de 2015 marcou a estreia do SENAR na educação formal a distância com o Curso Técnico em Agronegócio, facilitando o acesso de quem vive no campo ao ensino de nível médio.

De início, apenas 18 polos de apoio espalhados por nove estados do País, formavam a Rede e-Tec Brasil no SENAR, com 954 alunos selecionados para as primeiras turmas. A rede se expandiu em ritmo acelerado e hoje, com menos de três anos, já alcança 24 estados, com 98 polos instalados, contabilizando 10.289 matrículas realizadas. Um crescimento exponencial e, conforme largamente difundido pelos alunos, mantendo um padrão de excelência na qualidade do ensino e alimenta uma concorrência cada vez maior a cada processo coletivo para o curso.

“Achei o curso fantástico – se entusiasma a mineira Fernanda Matos Goulart. O material didático é de extrema qualidade, excelente em tudo, com um conteúdo de peso, muita informação, mas tudo explicado de forma simples, com bastante ilustração, exemplos que trazem as disciplinas pra nossa realidade. Por exemplo, todas as lições de contabilidade são direcionadas para o campo, para o agronegócio, Além disso, os instrutores são muito bons e extremamente rígidos na correção das provas”.

Fernanda Goulart (de camiseta branca ao centro),  fez o curso para ajudar a administrar os aviários da família.

Aluna da segunda turma do polo de Sete Lagoas (MG) Fernanda acaba de concluir o Curso Técnico em Agronegócio e avalia a qualidade do ensino com a experiência de quem já acumula duas graduações superiores, Direito e Administração. A motivação para o agronegócio foram os seis aviários de propriedade da família. “Como nós estávamos entrando nesse mercado de granjas, achei que o curso seria uma excelente oportunidade de me preparar para auxiliar meu pai na gestão dos negócios e, com certeza, consegui a base que buscava. Na verdade, eu já iniciei a elaboração do Plano de Negócios para os aviários e estamos começando a implantar. Isso é importantíssimo para saber se seu negócio é viável ou não”.

Metodologia híbrida soma conteúdo e prática

Maria Cristina Ferreira, coordenadora de Educação Formal do SENAR, considera a expansão da Rede e-Tec Brasil no SENAR e o crescimento das matrículas, um indicativo de sucesso não só da iniciativa da entidade em levar o ensino formal ao campo, mas também da metodologia adotada. Semipresencial, o Curso Técnico em Agronegócio tem 80 por cento de suas aulas disponibilizados em meio impresso, online e videoaulas gravadas. Os 20 por cento restantes são nos polos de apoio presencial e aulas de campo, em propriedades rurais ou empresas agrícolas.

“Em seus 25 anos, o SENAR sempre teve a preocupação  de levar a educação de qualidade ao interior do país, como forma de inclusão social e melhoria da qualidade de vida da população rural. A educação a distância possibilita que a gente cumpra a nossa missão ainda com maior eficiência, alçando mesmo os produtores e trabalhadores rurais que vivem nas regiões mais remotas e não podem deixar suas atividades para frequentar um curso presencial. Mas tomamos o cuidado de adotar uma metodologia híbrida, com parte das aulas em campo, para que o aluno possa ter uma vivência prática e adquirir segurança e competência para atuar profissionalmente”.

“O curso é bom e dá pra você estudar e trabalhar ao mesmo tempo” –  Alberto do Carmo

Com duração de dois anos, certificado registrado pelo Ministério da Educação (MEC) e reconhecido por vários Conselhos Regionais de Engenharia (Creas), o Curso Técnico em Agronegócio prepara profissionais para atuar nos diversos ramos  do setor agropecuário, seja na gestão de propriedades rurais, em agroindústrias, ou empresas de consultoria e assistência técnica. Além da janela de oportunidades que o curso descortina, para o tocantinense Alberto do Carmo Júnior também contou muito a possibilidade de estudar de graça, nos horários e local mais adequados para ele. “O melhor é a facilidade de você poder assistir aula em casa, dá pra você estudar e trabalhar ao mesmo tempo. E o curso é bom, a gente aprende muito”. Em função do trabalho em uma fábrica de rações, antes Alberto havia paralisado os estudos após o Ensino Médio.

No Oeste catarinense, Júlio Fernando Holz, que já é técnico em agropecuária, decidiu fazer o Curso Técnico em Agronegócio para se atualizar. “Sou filho de agricultores e toda minha carreira profissional sempre foi no meio rural. Preciso estar sempre me aperfeiçoando na minha área, buscando novos conhecimentos. Hoje trabalho em uma cooperativa e o curso está sendo bem legal. Os professores têm uma vasta experiência e a troca de informações e de conhecimentos ajuda bastante. O conteúdo do curso é muito bom e as visitas técnicas a propriedades rurais bem interessantes porque a gente vê a realidade do dia a dia e isso agrega muito conhecimento”.

Assessoria de Comunicação do SENAR
(61) 2109-4141
www.senar.org.br
www.facebook.com.br/SENARBrasil
www.twitter.com/SENARBrasil