O Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte do SENAR vai formar profissionais para atender a demanda por mão de obra especializada em todo o Brasil.

Com a ampliação da educação profissional e tecnológica e disseminação de conhecimento e inovação, por meio de cursos Técnicos de nível médio e Superior de Tecnologia, presenciais e a distância, e de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), o Centro contribuirá com o desenvolvimento da cadeia produtiva de bovinocultura de corte, que hoje tem processos produtivos com elevado nível de sofisticação e requer profissionais cada vez mais capacitados.

Pessoas de todos os estados que queiram investir numa carreira nesta cadeia produtiva vão poder estudar, gratuitamente, no Centro, localizado em Campo Grande – MS.

Como diferencial o Centro oferece uma trajetória formativa que inclui o Curso Técnico em Agropecuária com a Especialização Técnica em Bovinocultura de Corte.

Os cursos ofertados formarão profissionais capazes de planejar, executar e controlar os processos dessa cadeia produtiva; transferir e aplicar no campo as boas práticas de gestão, produção, inovações tecnológicas e o conhecimento adquirido, ampliando suas competências e oportunidades para atuar no mercado local, nacional e internacional.

Já estão implantados dois Centros de Excelência, voltados para Fruticultura, em Juazeiro/BA e Bovinocultura de Corte, em Campo Grande/MS.

Os Centros de Excelência formam uma rede integrada de ensino que irá disseminar o conhecimento nacionalmente, resultado das parcerias entre o SENAR, as Administrações Regionais e parceiros externos, ligados ao meio rural: produtores rurais, sindicatos, associações, cooperativas, agroindústrias, instituições de pesquisa, trabalhadores rurais e profissionais do meio acadêmico.

INFRAESTRUTURA

Os Centros de Excelência possuem infraestruturas modernas e o projeto arquitetônico foi elaborado de forma padronizada com implantação de um conjunto edificado em blocos modulares, independentes e hamônicos entre si, permitindo amplas possibilidades de locação, levando em consideração as premissas de acessibilidade. Seus projetos executivos foram elaborados de forma a atender à grande diversidade ambiental, geográfica e climática do país, garantindo a sustentabilidade ambiental, por meio do uso de recursos renováveis e econômicos, como: a implantação de energias alternativas, bem como o sistema de reuso de água.

CONHECIMENTO E INOVAÇÃO

Os Centros de Excelência do SENAR irão disseminar conhecimento, inovação e incentivar a pesquisa e o empreendedorismo. Os alunos terão acesso às boas práticas de produção e gestão, e irão adquirir competências para atender ao elevado nível de sofisticação dos processos produtivos que, hoje, exigem profissionais cada vez mais preparados, inovadores, criativos e competentes, capazes de transferir e aplicar no campo todo o c onhecimento adquirido em aulas práticas e teóricas, e atuar em todo o Brasil.

FORMAÇÃO TÉCNICA EM BOVINOCULTURA DE CORTE

A formação profissional técnica de nível médio do Centro de Excelência é presencial e gratuita. A organização curricular dos cursos segue as orientações do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos do Ministério da Educação e as diretrizes curriculares nacionais. Suas principais características são:

Eixo Tecnológico: Recursos Naturais
Habilitação Profissional: Técnico de Nível Médio em Agropecuária e Especialização Técnica em Bovinocultura de Corte
Carga horária do Técnico em Agropecuária: 1.400 horas
Carga horária da Especialização Técnica em Bovinocultura de Corte: 360 horas
Carga horária total: 1.760 horas
Modalidade de ensino: presencial

 

EQUIPE EXPERIENTE

O quadro de educadores do Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte é formado por especialistas, profi ssionais renomados, com domínio de conhecimentos teóricos e práticos, além de experiência nas atividades produtivas do campo.

PERFIL DO PROFISSIONAL

O campo de trabalho exige a aplicação de técnicas de médio e/ou alto especialização. Assim, o profissional egresso do curso realizará funções com considerável grau de autonomia e iniciativa, que podem abranger responsabilidades de controle de qualidade de seu trabalho ou de outros trabalhadores e/ou em coordenação de equipes de trabalho.

O profissional também terá capacidade crítica na gestão do seu trabalho e comportará atitudes que colaborarão para atuar em equipe na identificação e solução de situações desafiadoras.