Agricultura de precisão

SENAR

O Programa do Senar

O SENAR criou o programa Agricultura de Precisão para levar ao produtor rural conceitos e tecnologias. Em 2011, iniciou a capacitação de instrutores, em treinamentos de 80 horas e, em 2012, lançou na Rio +20 uma série de nove seminários para ajudar o produtor rural a entender melhor o que é agricultura de precisão e acabar com a ideia de que só pode ser feita com o uso de máquinas.

Os seminários aconteceram entre os meses de setembro e dezembro de 2012, nas cidades de Balsas (MA), Bom Jesus (PI), Maracaju (MS), Campo Verde (MT), Patos de Minas (MG), Rio Verde (GO), Luís Eduardo Magalhães (BA), Cascavel (PR) e Não-Me-Toque (RS), regiões consideradas polo de produção agropecuária no País.

A programação contou com a palestra de especialistas como o pesquisador da Embrapa Instrumentação, Ricardo Inamasu, o professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), José Paulo Molin, e o professor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM/RS), Telmo Amado, que trataram dos temas: base conceitual de agricultura de precisão, situação atual e tendências futuras em AP e manejo de lavouras para alto rendimento: experiência de produtores.

Além dos especialistas, o SENAR levou para os seminários casos de sucesso de produtores rurais que já utilizavam agricultura de precisão e contou aos participantes como é o processo de formação profissional em AP.

Participaram mais de 1,7 mil pessoas, entre produtores e trabalhadores rurais, estudantes e profissionais da área.

Capacitações em agricultura de precisão

Para capacitar instrutores e depois os produtores rurais, o SENAR criou o curso, firmou parcerias com a Embrapa, universidades e empresas que fabricam máquinas de AP e produziu material didático para o programa, voltado para máquinas precisas e gestão da propriedade aliada à precisão.

Nove estados aderiram inicialmente ao programa: Bahia, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná e Tocantins. A cada ano o Programa expande para novos estados e atrai novos parceiros para contribuir com a disseminação da tecnologia e colocá-la ao alcance dos produtores brasileiros.